Mês das Mulheres 2021 - ONU Mulheres

Atualizado: Jun 7

Esse ano, a ONU Mulheres definiu como tema do Dia Internacional da Mulher “Mulheres na liderança: alcançando um futuro igual em um mundo de covid-19”. Ele foi escolhido para celebrar os esforços das mulheres na recuperação da pandemia e também a continuidade da construção de um mundo com maior equidade, já que as mulheres estão na linha de frente da crise mundial. Não só como profissionais de saúde, mas também como líderes, cuidadoras, organizadoras comunitárias, trabalhadoras, dentre tantas outras nomeações que cabem aqui.


Fonte: https://www.onumulheres.org.br

Aqui falamos de mulheres no lugar de mulher. O plural representa exatamente a pluralidade das mulheres, de suas essências, vivências, histórias, habilidades, conhecimentos. De suas raças, classes, identidades e culturas. Também falamos sobre “nós”, com o intuito de ressaltar que devemos caminhar juntas, umas pelas outras, acolhendo a diversidade e encontrando nossos pontos em comum.


A pandemia de covid-19 mostrou - mais uma vez - a centralidade das contribuições das mulheres e junto disso, a desproporcionalidade dos pesos que elas carregam. As barreiras estruturais do patriarcado na participação, representação e liderança das mulheres em muitas áreas se encontra com as suas jornadas sobrecarregadas. E mais, com o aumento da violência doméstica, do desemprego, dos cuidados não remunerados.


Segundo o PNAD/IBGE 2020, 7 milhões de mulheres brasileiras deixaram seus postos de trabalho no início da pandemia, 2 milhões a mais do que o mesmo número de homens na mesma situação. Além disso, as mulheres fazem 3x mais trabalhos domésticos do que os homens, sendo responsáveis por ¾ do total do trabalho não remunerado. As mulheres negras são 47,8% das trabalhadoras informais no país, sofrendo com ainda mais instabilidade.


Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU. Estamos realmente caminhando em prol deles?

É essencial falarmos sobre o direito das mulheres de protagonizar a tomada de decisão em todas as áreas de suas vidas, além da busca pela remuneração igual, divisão igualitária do trabalho doméstico e de cuidados não remunerados e também pelo fim de todas as formas de violência contra meninas e mulheres. Para nós, o 8 de março é todo dia.


Fontes principais: ONU Mulheres; Think with Google

41 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo